Ele é um Misterio


eleehumisterio.jpg

E de repente ela não aguentava mais, sem saber ele, que ela o amava mesmo não sabendo de nada. Ela queria perguntar-lhe todas as perguntas que penetrou em seus pensamentos como uma gota de propagação em um copo de água cristalina. Ela queria desvendar seus segredos, navegar pelos seus ombros chegando mais perto, ela ansiava beijar seus lábios e sentir o  gosto, o cheiro e o toque. Queria mantê-lo colado em seu corpo, pensava em estar com ele em todo lugar até que finalmente pudesse tê-lo para si, para dentro de si. Ela queria saber por que ele sempre usava o mesmo relógio, porque amarrava o cadarço do sapato duas vezes. Queria saber o que ele escreve no bloco de notas enquanto caminha na calçada sem destino. Queria saber o por quê de sua cor favorita ser o  verde e por que ele odiava vermelho e por que ele tinha raspado o cabelo à sombra de um careca furioso dois anos atrás, quando ele poderia ter mantido seu impecável cabelo liso nem muito curto, nem muito comprido.
Por que ele preferia o inverno ao verão? Por que ele estava parecendo mais velho no meio de julho e por que ele nunca foi para a cama cedo quando seus olhos estavam sempre vermelho?  Ela se perguntou como ele poderia olhar para as pessoas como se fossem arte quando tanto neste mundo deu tudo errado e como ele poderia escrever sobre tudo tão bem. Queria saber se ele e as meninas que tinham quebrado seu coração fez com que ele aceitasse como se fossem uma lição, que conformou-se de bom grado, mesmo quando elas o abandonaram. Como ele poderia se comparar a esse menino  ao lado de trovões e café e flores e galáxias inteiras, enquanto ele parecia tão perdido em uma dimensão conhecida apenas por ela. E acima de tudo, ela queria saber por que ele manteve tantos segredos e porque ele não confiava nela o suficiente para aliviar o coração, a preocupação das preocupação, em segredo secreto trancado à sete chaves. Mas achava que era apenas parte dele, uma parte que ela nunca iria compreender plenamente: alguns mistérios não foram feitos para serem compreendidos. Eles foram feitos para serem vistos, examinados e admirados. Ele era um deles.

Ele era um mistério.

eleehumisterio2.jpg

Pensive

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s