RETORNO DA FÊNIX III:2017 Além do reflexo / BEYOND THE REFLECTION


ENGLISH VERSION AVAILABLE HERE (BELOW)

texto-título.png

Estou aqui de frente ao espelho, o encarando, tentando conhecer cada mistério que escondo de mim mesmo. A vida é uma jornada de autoconhecimento que vamos trilhando e ao longo do caminho vamos conhecendo o mundo, vamos evoluindo com cada informação, vamos nos transformando, vamos conhecendo nosso próprio eu. Eu já não sou mais tão jovem, muitas inseguranças não fazem parte de mim, já mudei várias vezes minhas certezas a medida que ia aprendendo com a vida, hoje sou uma pessoa mais autoconsciente sobre meus erros, fraquezas e acertos. E com o tempo descobri que não importa o quão certo você pareça estar, eventualmente pode haver acontecimentos que possam te fazer duvidar dos caminhos que trilhou, mas temos que deixar o passado para trás, não é o que dizem?  Eu cheguei em um ponto no qual eu sei qual é minha essência e consigo ver tudo com mais clareza, mas é como eu disse, mesmo quando temos certezas, tudo pode mudar de forma improvável. Há um ano, me olhei no espelho e vi que eu precisava de ajuda, eu não conseguia mais sozinho, infelizmente, continuei lutando sozinho até eu ver que não dava mais, que era o fim da linha. Eu sempre me preocupei em ouvir, ser atencioso com todos, ser parceiro, mas cometi um único erro, eu não me preocupei comigo mesmo, nessa jornada eu fui entregando o meu melhor para todos que passavam em minha vida até que me deparei com o momento que percebi que já não restava mais nada em mim, entreguei tudo dentro de mim. Sempre querendo abraçar o mundo, ser alguém que realmente se importa com os outros, me descuidei ao não me importar comigo, em me diminuir a tal ponto no qual eu achei que ninguém merecia a chatice de me ouvir, ou que eu daria um jeito em tudo sozinho, mas não foi assim que aconteceu e eu desmoronei. Todos tem seus altos e baixos na vida, como eu já tive também, mas nunca cheguei tão fundo a ponto de perder de meus olhos a cor do mundo, eu vivia meus dias em escala de cinza, vivia os dias apático a tudo, experimentei sentimentos de forma tão intensa que eu não sei até hoje explicar. Eu tinha dado tudo de mim e apenas restou o nada para mim, um vazio enorme, um buraco dentro de mim que preenchia vazio pesado, sim, eu caí, fiquei no chão literalmente, eu queria gritar, eu queria correr, eu queria apenas um abraço ( e como foi difícil receber um na época da crise mesmo). Então comecei uma jornada para me libertar do passado, abri minha boca, falei tudo o que me agoniava, revelei tudo que havia nas entrelinhas que ainda me consumiam e me consumiram ainda mais depois que falei, mas o que estava feito estava feito, eu precisava disso para reconhecer que eu precisava de ajuda, precisava realmente cuidar de mim.

O último ano foi uma montanha-russa de sentimentos, foi o breakdown que tive no meio dessa jornada, sempre lutei, mas foi a primeira vez em que estava tudo destruído dentro de mim, ainda não sei se estou recuperado desse desastre que cometi, seja lá como posso definir isso. Eu me levantei, eu chorei intermináveis dias, eu acordava pensando no momento em que eu poderia voltar a dormir, eu senti falta do que nunca tive, eu chorei novamente, eu disfarçava a tristeza, enquanto tinha que sorrir durante a jornada de trabalho, passei dias, semanas destruído por dentro. Sim, eu fracassei, eu fracassei comigo mesmo, como eu poderia prever que meu caminho iria chegar a esse ponto. O vazio dentro de mim me trouxe a dúvida se eu fiz as escolhas certas, me lembrei de quantas vezes perdi as oportunidades, me culpei e chorei novamente. Olhei meu reflexo no espelho por horas, eu senti raiva, eu senti decepção, eu senti pena daquela pessoa refletida diante de meus olhos. Não reconhecia mais o garoto sonhador, não reconhecia aquele gentil jovem, não reconhecia mais o jovem que um dia só queria amar. Estava implodindo por dentro, mas era difícil explicar, pedir ajuda, então passei dias cada vez mais tristes… Então tive uma overdose de alegria, então uma ressaca de tristeza logo depois, estava em dois pólos, ou seria apenas um? Aquele que só estava me fazendo afundar, então estiquei minha mão na esperança de alguém pegar na minha mão. Sim, consegui segurar aquela mão que me ajudou e me ouviu, mas isso não era a solução, porém foi de grande ajuda. Então resolvi passar mais horas de frente ao espelho para entender cada vez mais o que se passava dentro de mim, revistei o passado, fui mais a fundo em meu ser, entendi o vazio, entendi tudo, mas e agora o que eu poderia fazer para mudar aquilo? Colocar tudo para fora pareceu ser o melhor, extravasar, esquecer o passado e seguir em frente… É bonito falar seguir em frente, mas a verdade é que essa parte também é difícil, também tem seus espinhos, tem suas dores, pois enquanto percebe que seguir é a única saída, sentimos o sofrimento daquilo que perdemos, daquilo que não volta, daquilo que devemos deixar pra trás, daquilo dói a cada dia que nos esforçamos a esquecer e dói saber que nada vai ser do jeito que um dia idealizamos, ou desejamos. Vamos admitir que seguir em frente, muitas vezes é aceitar a derrota, aceitar que deu errado sim, é aceitar que é hora do plano B, C, D e E. Esse é realmente um momento difícil, mas é necessário. E não é se conformar, é ser consciente de que se libertar é o aprendizado daquilo que deu errado e torcemos para que esse novo rumo dê certo.Então quando eu já tinha feito tudo que eu podia, percebi que aquilo que eu pensava era o caminho que minha vida ia ter que seguir, então a partir daí, me recompus e deixei uma parte de mim morrer, enquanto tentava sobreviver a fase do seguir em frente, fui aceitando a nova realidade diante de meus olhos e fui me libertando das camadas invisíveis que me prendiam ao passado.

Então pela última vez olhei meu reflexo no espelho e percebi que não podia mais sofrer por aquele cara na minha frente, eu deixei de cuidar de mim, estava na hora de pensar mais em mim. De dar mais amor para a pessoa diante de meus olhos no espelho, eu precisava parar de me culpar pelo que deu errado e ir além daquele próprio reflexo e me conhecer, eu já me conhecia, não tinha necessidade de ficar me encarando de frente ao espelho, eu tinha que ir além, precisava dar os passos que me levariam adiante, eu precisava para de olhar para o espelho, pois o espelho refletia o que eu era, porém refletia tudo que estava atrás de mim também, para seguir tem que se olhar para frente, pois caminhar adiante já é nossa jornada de autoconhecimento. Fechei meus punhos e com soco forte, quebrei o espelho que se estilhaçou em mil pedaços, então dei meu primeiro passo adiante. Tenho consciência que a jornada pode ser bem difícil e que encontrarei novamente obstáculos a minha frente, mas eu irei me preparar, porque eu sou muito além do que se pode ver em meu reflexo. Espero encontrar novamente a chama que me motiva, reencontrar aquele pedaço que morreu em mim novamente, quero renascer das cinzas, quero me tornar a fênix, quero buscar as cores de minha vida novamente.

***

Caminhando perdido por esse caminho desconhecido, encontrei perdido dois pincéis sujos de tinta, um com a cor azul e outro com a cor vermelha, sujei minhas mãos com essas cores, então senti meu mundo voltar a colorir, então por mais que eu esteja cético quanto o retorno de minhas capacidades de ver todas as cores novamente, guardei esses pincéis como símbolo de esperança de que eu consiga colorir cada detalhe de minha vida novamente.

***

E você? Quer vir nessa jornada de colorir a vida comigo? Vamos pensar que esse ano pode ser melhor, vamos colorir tudo a nossa volta, vamos trazer esperança e alegria para nossa vida? Não vamos deixar o mundo apagar as cores lindas e vividas de cada maravilha que se encontra diante de nossos olhos. Vamos viver, vamos sentir, vamos nos amar, vamos celebrar nossa singularidade. Você é único, você é especial, você é capaz! Temos que ser capazes de ser um, completo e verdadeiro ao nosso verdadeiro eu.

Pessoal, estamos oficialmente de volta! Então junte-se a essa nova era do Fênix Verde com as mais variadas cores, venha conosco colorir cada dia novo que vier! 😀 😀 😀 🙂


Esse é o tradicional post de retorno do blog, estamos preparando tudo com muito carinho e de forma bem colorida como vocês podem ter percebido e fizemos algumas atualizações nas páginas do blog, confira:

SOBRE O FÊNIX VERDE

ESSÊNCIA DA FÊNIX

A seguir você confira o lema que resume essa nova era do Fênix Verde sobre ver a vida de forma mais positiva, e se quiser descobrir o significado do nosso lema clique na frase e saiba mais:

frase.png

Fique ligado para conferir as novidade do blog! Vamos colorir a vida e viver sem filtro!

phelipe.pngbottompost.png

título-post.png

I stand here in front of the mirror, staring at him, trying to know every mystery I hide from myself. Life is a journey of self-knowledge that we are going through and along the way we are getting to know the world, we are evolving with each information, we are transforming, we are knowing our own self. I am no longer so young, many insecurities are not part of me, I have changed my certainties several times as I was learning with life, today I am a more self-conscious person about my mistakes, weaknesses and successes. And over time I’ve discovered that no matter how sure you seem to be, eventually there may be events that might make you doubt the paths you’ve walked, but we have to leave the past behind, is not that what they say? I have reached a point where I know what my essence is and I can see everything more clearly, but it is as I said, even when we are certain, everything can change in an improbable way. A year ago, I looked in the mirror and saw that I needed help, I could not get more alone, unfortunately, I kept fighting alone until I saw that I could not give anymore, that was the end of the line. I always cared to listen, to be attentive to everyone, to be a partner, but I made a single mistake, I did not worry about myself, on this journey I was giving my best to everyone who passed through my life until I came across with the moment that I realized that there was nothing left in me, I gave all inside me. Always wanting to embrace the world, to be someone who really cares about others, I neglected to care not for myself, to diminish myself to the point where I thought no one deserved the bother to listen to me or that I would find a way all alone, but that was not how it happened and I collapsed. Everyone has their ups and downs in life, as I have had too, but I never went so deep down, I lost from my eyes the color of the world, I lived my days in grayscale, I lived the days apathetic to everything, I experienced feelings so intense that I don’t know until today to explain. I had given everything of myself and there was only nothing left for me, a huge emptiness, a hole inside me that filled empty with emptiness, yes I fell, I literally stayed on the ground, I wanted to scream, I wanted to run, I wanted only one Hug (and how difficult it was to receive one at the time of the crisis). So I began a journey to free myself from the past, I opened my mouth, I said everything that agonized me, I revealed everything that was between the lines that still consumed me and it consumed me even more after I said it, but what was done was done, I needed to recognize that I needed help, I really needed to take care of myself.

The last year was a roller coaster of feelings, it was the breakdown I had in the middle of this journey, I always fought to stay strong, but that was the first time everything was destroyed inside me. I still don’t know if I’m recovered from this disaster I’ve committed. I got up, I cried endless days, I woke up thinking the moment I could go back to sleep, I missed what I never had, I cried again, I disguised the sadness, while I had to smile during the work day, days passed, weeks destroyed inside of me. Yes, I failed, I failed with myself, how could I predict that my path would reach that point? The emptiness inside me brought me into doubt: Did I do the right choices? I remembered how many times I missed opportunities, so blamed myself and cried again. I looked at my reflection in the mirror for hours, I felt anger, I felt disappointment, I felt sorry for that person reflected. He no longer recognized the dreamy boy, did not recognize that gentle young man, no longer recognized the young man he once wanted to love. It was imploding inside, but it was difficult to explain, to ask for help, then I went through increasingly sad days … So I had an overdose of joy, so a hangover of sadness soon after, it was in two poles, or would it be just one? The one  that was just making me sink, so I reached out in the hope that someone would take my hand. Yes, I was able to hold that hand that helped me and heard me, but that was not the solution, but it was a great help. So I decided to spend more hours in front of the mirror to understand more and more what was happening inside me, I reviewed the past, I went deeper into my being, I understood the emptiness, I understood everything, but now what could I do to change that? Putting everything out seemed to be the best, extravasate, forget the past and move on … It is beautiful to talk about move on, but the truth is that this part is also difficult, also has its thorns, has its pain. While we realize that following is the only way out, we feel the suffering of what we lose, of what does not return, of what we have to leave behind, of it hurts every day that we strive to forget and it hurts to know that nothing is going to be the way one day we idealize , or wish. Let’s admit that moving on is often accepting defeat, accepting that it went wrong for sure, it’s accepting that it’s time for plan B, C, D and E. This is really a difficult time, but it is necessary. And it is not to we be conformed, it is to be aware that to break free is the learning of what went wrong and we hoped that this new course would work. Then, when I had done everything I could, I realized that what I thought was the way that my life was going to have to follow, then from there, I recovered and let a part of me die, while trying to survive the phase of moving on, I was accepting the new reality in front of my eyes and I was releasing myself from the invisible layers that I left me trapped in the past.

Then for the last time I looked at my reflection in the mirror and realized that I could no longer suffer for that face in front of me, I stopped taking care of myself, it was time to change that fact and I start to think more about me. To give more love to the person in the mirror, I needed to stop blaming myself for what went wrong and to go beyond that reflection and know myself, I already knew myself, I didn’t need to face myself in the mirror , I had to go further, I needed to take the steps that would take me forward, I needed to look at the mirror, because the mirror reflected what I was, but it reflected everything that was behind me too, so to move on and go beyond I have to look forward, because walking forward is already our journey of self-knowledge, I didn’t need any mirror. I clenched my fists and with a strong punch, I broke the mirror that shattered into a thousand pieces, so I took my first step forward. I am aware that the journey may be very difficult and that I will find obstacles in front of me again, but I will prepare myself, because I am far beyond what I can see in my reflection. I hope to find again the flame that motivates me, to find that piece that died in me, I want to be reborn from the ashes, I want to become the phoenix, I want to seek the colors of my life again.

***

Walking lost along this unknown path, I found two dirty paintbrushes, one with the color blue and the other with the color red, I held my hands in those colors, then I felt my world re-coloring. I was skeptical about the return of my ability to see all the colors again, so I kept these paintbrushes as a symbol of hope that I can color every detail of my life again.

***

And you? Do you want to come on this journey to color life with us? Let’s think that this year can be better, let’s color everything around us, let’s bring hope and joy to our life! Let us not let the world erase the beautiful and vivid colors of every wonder that is in front of our eyes. Let’s live, let’s feel, let’s love, let’s celebrate our uniqueness. You are unique, you are special, you are capable! We have to be able to be one, complete to our true selves.

Guys, we’re officially back! So join this new era of the Green Phoenix with the most varied colors, come with us to color every new day that comes!


This is the traditional return post. We are preparing everything with great care and color as you may have noticed and made some updates on the blog pages, check out:

ABOUT THE PHOENIX

ESSENCE OF PHOENIX 

Here’s the motto that sums up this new era of the Green Phoenix about seeing life more positively, and if you want to find out the meaning of our motto click on the phrase and learn more:

frase2.png

Stay tuned to check out the new features of the blog! Let’s color the life and live without filterfilter!

phelipe.pngbottompost2.png

Anúncios

7 comentários em “RETORNO DA FÊNIX III:2017 Além do reflexo / BEYOND THE REFLECTION

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s