Reféns da Violência (Espírito Santo) / Hostages of Violence


ENGLISH VERSION AVAILABLE HERE (OR SCROLL DOWN THE PAGE)


Falando Sério                                                                                                               Edição 01/2017

REFÉNS DA VIOLÊNCIA

O que está acontecendo? Que caos é esse? Estamos reféns da violência! Sabemos que o mundo nunca foi um lugar seguro, sabemos que a violência domina toda uma nação, toda a raça humana. Os bons são muitos, porém os que não se importam em fazer o mal estão aos montes causando terror, nos encurralando dentro de nossas casas. A violência tem aumentado e continuará aumentando, e o aumento da desigualdade está ligado ao crescimento da violência. O que mais está ligado a violência? Como seremos capazes de efetivamente atacar o fomento dessa violência? Sabemos que a falta de policiamento não contribui para isso, estamos vendo o caos e selvageria tomando conta de cidades no Espírito Santo. O problema da violência tem vários agravantes, milhões de nuances para se tentar entender como somos um país refém da violência urbana, temos aumentos da violência por todo o Brasil, a violência está indo em direção aos interiores de cada estado e aumento de policiamento nunca será o suficiente, temos que parar o crescimento da violência. Algumas das respostas óbvias se encontra naquilo que está enraizado na mente de milhares de brasileiros, como mensagens autoprogramadas, EDUCAÇÃO. Mas mesmo sabendo que a educação é a base de tudo, não somo ativos o suficiente para protestar por isso, estamos mais preocupados em achar erros de nossos oponentes de ideais, mostrar que o outro está errado. Nessa disputa de ideais,  quem é de esquerda demoniza quem é de direita, quem é de direita demoniza quem é de esquerda, enquanto houver uma briga entre Mortadelas e Coxinhas, entre “corruptos são os de direita” e “os corruptos são de esquerda”, na divisão perdemos o poder, perdemos o que realmente importa. Para que serve termos na ponta da língua que a EDUCAÇÃO é  resposta para nossos problemas e que fará a diferença na vida de toda nossa nação? Se estamos mais preocupado em defender partidos como se defendem times de futebol, da forma mais irracional. Devemos ter uma opinião e defender o lado que quisermos, porém não podemos perder a união como nação.

Será que o gigante alguma vez acordou? Ou foi só uma caminhada sonâmbula enquanto ainda sonhava? Existem várias questões, vários tópicos a serem discutidos na questão da segurança pública, para melhorar nosso país que caminha a passos de formigas em direção a evolução e parece retroceder com mais velocidade ao nos dividir. Não podemos desistir de lutar, mas enquanto tivermos a briga entre quem está certo e quem está errado, não importa quem esteja no poder, de uma forme ou de outra perdemos como nação. Educação, segurança, recuperação econômica são tópicos que devemos nos atentar e sermos mais ativos. Temos que fugir dessa guerra política, devemos pressionar nossos representantes no senado e na câmara dos deputados a trabalharem, eles também tem grande parcela de culpa em nossa crise, eles inciaram uma luta de poder, de votar só aquilo que convém, no momento que convém. Mas já estou me desvirtuando do assunto principal, a violência.

A violência urbana em nosso país faz milhões de brasileiros de reféns, muitos vivem em locais que são verdadeiras guerras civis, vivem a violência como um pesadelo sem fim, vivem sua rotina com a violência integrada nela como algo corriqueiro, sempre alertas. Se você não está alerta, você é o culpado por ser assaltado, se sua casa não tem segurança o suficiente, a imprudência é sua. Estamos tão reféns da violência que nos auto encarceramos e vivemos em eterno alerta para a todos a nossa volta, tomamos cuidado com o celular, com a bolsa, com o dinheiro que pegamos no banco, somos reféns do medo. Os valores já se inverteram, o terror e o medo imperam hoje em dia, assim, nos trancamos para nossa segurança. Vivemos em uma sociedade que não tem controle sobre a própria violência, onde tudo é motivo para uma reação violenta, vivemos numa sociedade cada vez mais selvagem, numa nação que perde seus jovens cada vez mais cedo para criminalidade, uma nação que vê níveis de crueldade cada vez maiores em menores infratores. A violência juntamente com o crime, têm se tornado uma ferida cada vez mais profunda em nosso país, ao mesmo tempo que vemos a desigualdade aumentar, um país claramente que não é de todos, uma pátria deseducadora, uma pátria com a corrupção enraizada em sua forma de governar (direita e esquerda, sem exceção, ok?). É triste ver o momento em que estamos, são só 30 anos de democracia e parece que já fracassamos na tentativa de ter uma, se é que realmente vivemos a democracia em sua plenitude, parece que o poder não parte realmente do povo. Brincamos de democracia, exercemos nosso direito ao voto, mas não temos representantes reais que defendam realmente nossos interesses, votamos por eliminação do menos pior? Não, não deveria ser assim. Temos tantas fraquezas, somos tão vulneráveis que qualquer coisa se torna caos.

Os problemas são muitos. Vemos a violência de camarote dentro de nossas casas através das notícias da tv, o episódio mais recente o caos no Espírito Santo, onde estamos vendo tudo acontecer em tempo real através das redes sociais, enquanto moradores relatam os acontecimentos através das redes sociais na hashtag #ESpedesocorro, relatos de uma bagunça total, bandidos tomando as ruas das cidades do estado, moradores sendo obrigados a ficarem encarcerados em suas casas por segurança, sem policiamento, roubos, arrastões e homicídios, o estado se tornou terra sem lei, caos instaurado.

Tudo começou com um protesto de familiares de PMs que estão impedido os policiais de saírem para as ruas, as reinvidicações são salários melhores, equipamentos adequados, benefícios e melhores condições para funcionários que arriscam a vida. Por lei a PM não pode fazer greve, então por isso os familiares estão “impedindo” a saída dos policiais do batalhão, eles estão fazendo o protesto. O governo alegando que está ocorrendo uma greve de forma velada, falando que a paralização é ilegal e parece estar fechado a negociação enquanto houver essa paralização ilegal. E no meio de tudo isso quem paga o preço é a população que se encontra sem segurança, crimonosos estão aproveitando o momento para fazerem o que quiserem, “espertinhos” estão aproveitando o momento e estão saqueando lojas no meio de toda essa bagunça, a violência está descontralada no ES.

Parece coisa de filme, os relatos e vídeos que os moradores estão compartilhando mostram uma realidade assustadora e um caos sem precedente, corpos largados na rua, carros roubados abandonados, toque de recolher, todos em casa, sem escola, sem trabalho, sem transporte público, ruas desertas e tireteios a todo momentos. Agora todos aprenderam a lição, sem policiamento existe o caos, se esse é todo o sentido do protesto, mas gente algo precisa ser feito, o estado precisa dialogar com esses policiais e essa paralização tem que acabar, pessoas estão sofrendo as consequências da violência, não é uma brincadeira. Não estou questionando o protesto dos familiares que estão impedindo dos PMs trabalharem, mas eu vi uma reportagem na qual uma das manifestantes falava: “Também temos recebido muita doação de alimentação e água dos que apoiam a nossa causa e estão sentindo na pele o que é ficar sem o policiamento“. Eles lutarem por condições melhores para seus entes queridos que arriscam a própria vida todos os dias é válido, ok,  mas será que mostrar o “sentir na pela o que é ficar sem policiamento”, ou seja, tirar a “segurança da população” é a melhor forma de se fazer isso? Agora pendemos para o outro lado desse impasse, o governo estadual, porque essa situação não está sendo tratada com extrema urgência e importância? Cadê o diálogo com esses manifestantes? Poxa, já estamos há mais de 96 horas em um caos total, cadê o governo?  É justo a sociedade sofrer em prol de reinvidicações, essa é realmente a melhor solução? Isso não é uma forma indireta de terrorismo?

Realmente não sei qual é a resposta a essas perguntas, não me parece certo, sei lá, eu não sou ninguém para avaliar isso, mas fica o questionamento. O fato é que a população está trancada com medo diante do terror nas ruas.

Governo mandou reforço para das forças armadas para a capital e cidades maiores, mas e as outras cidades, o interior do estado? Como eles ficam? O terror também está solto por lá! Como toda essa violência está ocorrendo? Como pessoas estão saqueando os lugares? Vi o caso de uma canditada a vereadora indo no embalo, como as pessoas podem perder seus valores e se aproveitar da “oportunidade”? São muitas as questões que compõe todo o caos instaurado, mas isso é um lembrete de que a violência reflete uma ferida muito aberta, não temos controle sobre ela. E nos traz outros questionamentos, será que temos medidas eficazes de combate a violência? Porque a violência está saindo um pouco das grandes capitais e adentrando as cidades do interior de cada estado? Como podemos garatir que a educação tenha qualidade para que a longo prazo diminua a violência entre os jovens adultos? Será que podemos nos unir em prol desses objetivos, esquecendo direita e esquerda, nos unindo como brasileiros em busca de um futuro melhor?

Eu, sinceramente, espero que tudo se resolva o quanto antes, sei que o governo mandou o exército para lá, mas vi que isso ainda não terminou com a onda de violência. É ruim ter essa sensação de impotência, ver tudo isso acontecer de forma passiva e por isso que devemos nos unir e pressionar as autoridades para que toda essa situação se resolva. É direito de todos terem segurança. Não sei como está tudo no ES neste exato momento, mas mando força a todos que, infelizmente, estão reféns dessa onda de violência por falta do policiamento, fiquem firmes! E Brasil vamos nos unir, vamos todos cobrar e socorrer os cidadãos do ES. Sei que são várias as questões, várias as dificuldades e problemas, mas está claro que somos refém da violência e precisamos lutar por um país mais seguro, com menos desigualdade e com mais educação, pois tudo isso nos levará sempre a um mesmo objetivo, um futuro melhor. É hora de união e não separação, seja direita ou esquerda, somos todos brasileiros antes de qualquer coisa.

#ESpedesocorro #PazParaES

Por Phelipe Di Amaral


bottompost

text.jpg

What is going on? What chaos is that? We’re hostage to violence! We know that the world has never been a safe place, we know that violence dominates an entire nation, the whole human race. The good ones are many, but those who do not mind doing evil are out there causing terror, cornering us inside our houses. Violence has increased and will continue to rise, and rising inequality is linked to the growth of violence. What else is linked to violence? How will we be able to effectively attack this violence? We know that lack of policing doesn’t contribute to this, we are seeing chaos and savagery in Brazil, violence is taking over cities in Espírito Santo state. The problem of violence has several aggravating factors, millions of nuances to try to understand how we are a hostage of urban violence, we have increases of violence throughout Brazil, violence is going towards the interiors of each state and increased policing will never be enough, we must stop the growth of violence. Some of the obvious answers lie in what is rooted in the minds of thousands of Brazilians, such as self-programmed messages, EDUCATION. But even knowing that education is the basis of everything, we are not active enough to protest this, we are more concerned with finding mistakes of our opponents of ideals, showing that the other is wrong. In this dispute of ideals, there’s no winner in the division, we lose power, we lose what really matters. If we are more concerned about defending political parties like defending soccer teams, in an irrational way, we lose the power of union. We must have an opinion and defend the side we want, but we cannot lose the union as a nation.

Urban violence makes millions of hostage, including Brazil, many live in places that are real civil wars, live violence as an endless nightmare, live their routine with violence integrated into it as something common, always alert. If you are not alert, you are to blame for being robbed, if your home does not have enough security, recklessness is yours. We are so hostage to the violence that we self-incarcerate ourselves and we live in eternal alert for all around us, we take care of the cell phone, the bag, the money we take in the bank, we are hostages of fear. Values have already reversed, terror and fear prevail today, so we lock ourselves up for our safety. We live in a society that has no control over violence itself, where everything is motive for a violent reaction, we live in an increasingly savage society. Brazil have a lot of issues about security, it is a nation that loses its young people ever earlier to crime. Violence together with crime have become an increasingly deep wound in our country, while we see inequality increasing, a country that is clearly not everyone, a country with corruption rooted in its way to govern. It is sad to see the moment in which we are. We have so many weaknesses, we are so vulnerable that anything becomes chaos.

Recently, chaos has taken over the State of Espírito Santo. I’ve heard that things are going wild there. It all started with a protest from family members of Police men who are barring police from work in to the streets. The claims are better wages, proper equipment, benefits and better conditions. By law the Police cannot make a strike, so the family members are “blocking” the exit of the police from their base, they are making protest. The government claiming that a strike is taking place in a veiled way, saying that the strike is illegal and appears to be closed to negotiation while there is such an illegal stoppage. And in the middle of all this, who pays the price is the population that is without security, criminals are taking over the cities of Espírito Santo to do whatever they want, there’s people “seizing the moment” and are looting shops in the middle of all this mess, people in Espírito Santo are living a chaos.

It looks like movie stuff, it seems like the Purge movie, where all crime is allowed, but it’s been more than 12 hours, the situation is bad. Reports and videos that residents of Espírito Santo are sharing show a frightening reality and unprecedented chaos, bodies thrown down the street, abandoned stolen cars, curfew, everyone at home, no school, no work, no public transportation , deserted streets and shooting at anytime. Now we know, without policing there is chaos, this is all that motive of protest, showing the importance of police, but we need that, is this really necessary? this kind of consequences to the population. I am not questioning the protests of family members who are preventing Polices from working, but take out the security of population seems not right. Why isn’t the state government  dealing with extreme urgency and importance to this situation? Where is the dialogue with these protesters? Well, it’s been more than 96 hours in total chaos, where is the government? It is unfair to the population to suffer for claims, Is this really a better solution? Is not that an indirect form of terrorism?

I really do not know what the answer to these questions is, it does not seem right to me, I do not know. The fact is that the population is afraid of the terror in the streets.

Government has sent reinforcement from the military to the capital and larger cities, but and the other small cities? How do they stay? Terror is also loosed there! How is all this violence taking place? How are people looting places? There are many issues that make up all the chaos instilled, but this is a reminder that violence reflects a very open wound, we have no control over it. And it brings us other questions, do we have effective measures to combat violence? Why is violence coming out of the big capitals and into the inner small cities of every state? How can we ensure that education has quality to prevent violence in long term? Can we unite for these goals, forgetting ideals that set us apart? We need to be unite as Brazilians in search of a better future!

I sincerely hope that everything will be resolved as soon as possible, I know that the government sent the army there, but I have seen that this has not yet ended with the wave of violence. It is bad to have this sense of helplessness, to see all this happening passively and that is why we must unite and pressurize the authorities so that this whole situation is solved. It is the right of everyone to have security. I do not know how everything is in the Espírito Santo right now, but I do give strength to all who, unfortunately, are hostage to this wave of violence due to lack of policing, stay strong! And Brazil let’s unite, let us all charge and help the citizens of the ES. I know that there are several issues, a number of difficulties and problems, but it is clear that we are hostage to violence and we must fight for a safer, less inequitable and more educated country, because all this will always lead us to the same goal, a BETTER FUTURE. It is time for union and not separation, we, brazillians, need stay together and fight against this.

BY PHELIPE DI AMARAL


bottompost208/02/2017 às 12:30

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s