Feel ♫ CHAINED TO THE RHYTHM ♫ Katy Perry


VERSÃO EM PORTUGUÊS DISPONÍVEL AQUI (ou vá até o final da versão em inglês)

ENGLISH VERSION AVAILABLE

feel-the-music-logo01/2017

As you know FEEL THE MUSIC is a series of posts, where I share the feelings or thoughts that come to my mind when I listen to the music because I like to feel the songs because they arouse feelings inside of us. So let’s start the first Feel The Music of 2017 with Katy Perry’s new single!

katy perry post 2.png

Chained To The Rhythm is the first single from KP4 (untitled album yet) and it brings a danceable and enjoyable rhythm, there is a message behind the lyrics, obviously due the political moment of the USA. In itself, the music has a broad meaning, because the world is crazy and it seems that we are so chained to our routines, that it seems that we are controlled and watched everything passively, with arms crossed. Chained to The Rhythm was released on February 10 and ranks # 4 on the Billboard Hot 100 chart.

katy perry 4.png

“The world is boring” is the feeling we have lately, we feel that the world is going off the rails, but in a way so conscious and condescending, we close our eyes to see the perfection, to live the fun, we care, we mobilize with the bad news, but soon we are living inside our bubbles, we are another day in social media, we are one day chained in the routine of day to day, some entertain, others suffer , Others distort reality, others live, others cease to live, but in the end we are all bound to choices that we don’t have. We don’t really have the power to voice, we have to choose among the least worst to govern a country, we are chained the consequences of the choices of each, we are all connected to something that goes beyond our wills. There are many problems, but we have closed our eyes and lived doped happiness. Are We crazy?

He wakes up, even if the chaos is installed outside, first unlocks the screen of his smartphone, “Good morning for everyone” early on Twitter, when he prepares breakfast perfectly for a photo on the instagram. While he eats breakfeast he checks twitter notifications, seeing his likes, answers and retweets. On TV news, once again the population will pay for the excessive spending of the government, vaguely he hears, gets angry “is not fair,” then he thinks about write a tweet on it or not, so resolves that he doesn’t have time for that. He goes take a shower, forget about the problems and bad news from the TV, turn on his favorite song while he takes a shower. He puts on the clothes, make the combination that pleases him, he picks up his headset and goes for the bus stop. While walking to the bus stop, his world is perfect, it has the perfect music to bring light to the Monday that is always crap, because it’s the day it starts all over again. He goes through familiar faces, but doesn’t  bother greeting, he is in his moment, putting music in his ears to be transported to a mood that is not his, we are so numb with the boredom of routine, we walk like a wasted zombie. In the bus,he takes the opportunity to check the life of others on facebook or put a phrase of motivation/ famous thought of someone who probably does not even know who it is. He finds out that there is a tragedy that has happened, he have to make his contribution with the hashtag #PrayforSomewhere, putting touching words, while he is just enjoying that new danceable single he likes.

When he arrives at his job, he complains about the boss, he is unhappy with his work, he can not stand to be there, but he won’t do anything to change, he wants to guarantee stability and keep on complaining, have fun. But complaining is cool, we like to emphasize that we’re in the shit, our life is perfect through the lenses of a camera, but when we are offline comes the emptiness that exists between the perfect life online and reality, we work until we are exhausted, we try to be the best and society will always want more of us, in addition to already suffering with distortion of reality that happens in this world that we are trapped the futile things, we live this frustration day after day, in an eternal act of repeating, one more dull day, one more day of doing nothing, another day of procrastination. Why are we so comfortable in our bubble called routine? Because the problems we complain become a comfort to our inertia, we are so comfortable that we prefer not to see what is in front of us, we don’t see the problems that are ahead of us. i know we can do better than that, we can look beyond. We often forget to look at each other, to help more, to be friendlier, more understanding. We are stuck in our routine and we stop giving attention to the things that really matter, people matter, we are not the “likes” and “shared” that we receive in the virtual world, we are more than that. We are plasticizing emotions, diminishing the importance of reality, we are forgetting the union, we are being a lot of lonely people with several people next door.

Are we tone deaf? He left work, returned home and decided to watch an episode of his favorite series, he has messages from several people, but wants to ignore, his day was full, he just wants to see his series. He prefers to live away from reality, to sweep the problems under the rug and live in that empty happiness. Weekend will arrive, just think about the party on friday that he wants to go, but midweek will realize that he won’t have money, because he spent too much on the credit card. There is so much hatred in the world and nobody does anything, including me, you and him. We are more concerned with showing that we are free, when we are chained to the routine that wears and takes our lives, takes away our courage, takes away the importance of the world, so we prefer to drink and dance to our favorite music, because at the end of the day , We are going to sleep more and more forgotten, less and less human … We are all trapped in this routine that chains us in a way of life that leads us to nothing. We need to be more alive, we need to care more, we need to be more present with those we love (we can be online, we just can not lose our existing links offline), we need to fight more, we need to unite more, we need to respect each other more. It’s time to wake up! When will we open our eyes and worry?

katy-perry

The MUSIC ends, crazy travel, crazy feeling … Chained To The Rhythm transported me to these feelings, I enjoyed this trip, it is a criticism of the SOCIAL ERA that makes us beings less and less sociable in reality. I came to this experience not only with the lyrics, but also by the concept of the music video and I let my mind travel while watching it. I really enjoyed this song from Katy Perry, so check out Chained To The Rhythm by pressing play in the following video:

And that’s it. Did you like Katy Perry’s new song? What did you feel while listening to? Share with us your opinion or music that you like to listen to. So go to comment section (click here) and leave yours!

phelipekaty perry post 3.png

VERSÃO EM PORTUGUÊS

feel-the-music-logo01/2017

Como vocês sabem o FEEL THE MUSIC (SINTA A MÚSICA) é uma série de posts, onde compartilho os sentimentos ou pensamentos que me vêm a mente quando ouço a música, porque eu gosto de sentir as músicas, porque elas despertam sentimentos dentro da gente. Então vamos começar o primeiro Feel The Music de 2017 com o novo single de Katy Perry!

katy-perry-post-2

Chained To The Rhythm é o primeiro single do KP4 (ainda sem título) e trás um ritmo dançante e gostoso de ouvir, existe uma mensagem por trás da letra, obviamente se dá ao momento político dos EUA, uma vez que Katy Perry se tornou uma figura bem ativista no que diz respeito a política. Em si, a música ela tem um sentido amplo, pois o mundo está uma loucura e parece que estamos tão aprisionados as nossas rotinas, que parece que somos controlados e assistimos a tudo de forma passiva, de braços cruzados. Chained to The Rhythm foi lançado dia 10 de fevereiro e está em 4º Lugar no ranking “Hot 100” da Billboard.

SENTIMENTOkaty-perry-4

O mundo “tá” chato é a sensação que temos ultimamente, sentimos que estamos o mundo está indo fora dos trilhos, porém de forma tão consciente e condescendente, fechamos nossos olhos para ver a perfeição, para viver a diversão, nós importamos, nos mobilizamos com as notícias ruins, mas logo estamos vivendo dentro de nossa bolha, no fim estamos apenas assistindo mais um dia tv, estamos mais um dia nas redes sociais, estamos mais um dia acorrentados na rotina do dia a dia, uns se divertem, outros sofrem, outros se distorcem a realidade, outros vivem, outros deixam de viver, mas no fim estamos todos presos a escolhas que não temos. Não temos efetivamente poder voz, temos que escolher entre os menos piores para governar um país, estamos acorrentados as consequências das escolhas de cada um, todos estamos conectados a algo que vai além de nossas vontades. Existem muitos problemas, mas resolvemos fechar os olhos e vivermos a felicidade dopada. Estamos loucos?

Ele acorda, mesmo que o caos esteja instalado lá fora, primeiro desbloqueia a tela de seu smartphone, “Bom dia para todos” logo cedo posta no twitter, ao tomar café arruma de uma forma perfeita para uma foto no “insta”, enquanto com vai vendo as notificações do twitter, vendo suas curtidas, reposts e retweets. Na TV mais uma notícia, mais uma vez a população irá pagar pelos gastos excessivos do governo, vagamente ele ouve, fica bravo “não é justo”, pensa escreve um tweet sobre ou não, resolve que não quer escrever. Vai tomar banho, quer esquecer os problemas e as notícias ruins da TV, liga a sua música favorita, enquanto toma banho. Coloca a roupa, faz a combinação que mais lhe agrada, pega os seu fone de ouvido, pega tudo e vai para mais um dia de ônibus. Enquanto sai de casa, quase não dá bom dia para as pessoas que moram junto com ele, pois está ocupado respondendo gentilmente o “bom dia” de estranhos que mal conhece, pois a rede social é importante, é bom ter etiqueta digital. Enquanto caminha até o ponto de ônibus, seu mundo está perfeito, está com a música perfeita para dar uma animada na segunda-feira que é sempre uma porcaria, pois é o dia que começa tudo outra vez. Passa por rostos conhecidos, mas não faz questão de cumprimentar, ele está no momento dele, colando música nos ouvidos para não ouvir os seus próprios pensamentos, ou simplesmente quer ser transportado para um humor que não é dele, estamos tão entorpecidos com a chatice da rotina, que andamos como um zumbi bêbado. No ônibus, aproveita para conferir a vida alheia no facebook, aproveita para colocar uma frase de motivação ou famoso pensamento de alguém que provavelmente nem sabe quem é. Descobre que tem uma tragédia que aconteceu, tem que dar sua contribuição com a hashtag #PrayforAlgumLugar, coloca palavras comoventes, enquanto está apenas curtindo aquele novo single dançante de que gosta.

Chega no emprego, bate o cartão, quando chega em seu posto de trabalho, reclama do chefe, está infeliz com o seu trabalho, não suporta ficar lá, mas não vai fazer nada para mudar, quer garantir a estabilidade e continuar reclamando, afinal consegue se divertir. Mas reclamar é cool, gostamos de realçar que estamos na merda, nossa vida é perfeita através das lentes de uma câmera, mas quando estamos offline vem o vazio que existe entre a perfeita vida online e a realidade, trabalhamos até ficar esgotados, tentamos ser o melhores e a sociedade sempre vai querer mais de nós, além de já sofrer com distorção da realidade que acontece nesse mundo que ficamos presos as coisas fúteis, vivemos essa frustração dia após dia, num eterno ato de repetir, mais um dia sem graça, mais um dia de fazer nada, mais um dia de procrastinação. Ora, estamos tão confortáveis em nossa bolha chamada rotina, pois os problemas que reclamamos se tornam um conforto para nossa inércia, estamos tão confortáveis que preferimos não ver o que está a nossa frente, não vemos os problemas que estão a nossa frente. Religião, política e futebol não se discute? Sério isso? Política é pra se descutir sim, no sentido de debater, mas erramos ao confundir discutir um assunto com brigar com o outro que pensa diferente. Discutir não é para separar, eu sei que podemos fazer melhor do que olhar nossos próprios umbigos. Muitas vezes esquecemos de olhar para o outro, de ajudar mais, de ser mais amigo, mais compreensivo. Estamos presos em nossa rotina e deixamos de dar atenção as coisas que realmente importam, as pessoas importam, não somos as curtidas e compartilhamentos que recebemos no mundo virtual, somos mais que isso. Estamos plastificando emoções, diminuindo a importância da realidade, estamos esquecendo a união, estamos sendo um monte de gente solitária com várias pessoas ao lado.

Estamos surdos? Ele saiu do trabalho, voltou pra casa e resolveu assistir a um episódio de sua série favorita, tem mensagens de várias pessoas, mas quer ignorar, seu dia foi cheio, só quer apenas ver sua série. Prefere viver afastado da realidade, varrer os problemas para debaixo do tapete e viver nessa felicidade vazia. Final de semana vai chegar, só pensa na balada que vai, mas no meio da semana irá perceber que não terá dinheiro, pois gastou demais no cartão de crédito. Há tanto ódio no mundo e ninguém faz nada, inclusive eu, você e ele. Estamos mais preocupados em mostrar que somos livre, quando estamos acorrentados a rotina que nos desgasta e nos tira a vida, nos tira o animo, nos tira a importância do mundo, então preferimos beber e dançar a nossa música favorita, pois no fim do dia, estaremos indo dormir cada vez mais esquecidos, cada vez menos humano… Estamos todos presos nessa rotina que nos acorrenta num modo de vida que não nos leva a nada. Precisamos ser mais vivos, precisamos nos importar mais, precisamos estar mais presentes com aqueles que amamos (podemos estar online, só não podemos perder nossos vinculos existentes offline), precisamos lutar mais, precisamos unir mais, precisamos nos respeitar mais. Tá na hora de acordar! Quando iremos abrir nossos olhos e nos preocupar?

katy-perry

FIM DA MÚSICA, viajei total, sentimento louco… Chained To The Rhythm me transportou a esses sentimentos, eu curti essa viagem,  é uma crítica a ERA SOCIAL que nos faz seres cada vez menos sociáveis na realidade. Eu cheguei a esse experiência não só com a letra, mas também pelo conceito do clipe e nisso deixei minha mente viajar, enquanto assistia ao clipe. Gostei muito dessa música da Katy Perry, então confira você Chained To The Rhythm apertando o play no vídeo a seguir:

Estamos loucos?

Vivendo nossas vidas através de uma lente
Presos em nossa cerca branca de madeira
Como ornamentos
Tão confortáveis, estamos vivendo em uma bolha, bolha
Tão confortáveis, não conseguimos enxergar o problema, problema

Você não é solitário?
Aí em cima na utopia
Onde nada jamais será suficiente
Alegremente entorpecido
Tão confortáveis, estamos vivendo em uma bolha, bolha
Tão confortáveis, não conseguimos enxergar o problema, problema

(Aah)
Então coloque seus óculos cor-de-rosa
E festeje

Aumente o som, é a sua música favorita
Dance, dance, dance com a distorção
Aumente o som, coloque para repetir
Tropeçando por aí como um zumbi bêbado

Sim, pensamos que somos livres
Beba, essa é por minha conta
Estamos todos acorrentados ao ritmo
Ao ritmo, ao ritmo

Aumente o som, é a sua música favorita
Dance, dance, dance com a distorção
Aumente o som, coloque para repetir
Tropeçando por aí como um zumbi bêbado

Sim, pensamos que somos livres
Beba, essa é por minha conta
Estamos todos acorrentados ao ritmo
Ao ritmo, ao ritmo

Estamos surdos?
Continuamos varrendo tudo pra debaixo do tapete
Achei que podíamos fazer melhor que isso
Espero que possamos
Tão confortáveis, estamos vivendo em uma bolha, bolha
Tão confortáveis, não conseguimos enxergar o problema, problema

Ah!
Então coloque seus óculos cor-de-rosa
E festeje

Aumente o som, é a sua música favorita
Dance, dance, dance com a distorção
Aumente o som, coloque para repetir
Tropeçando por aí como um zumbi bêbado

Sim, pensamos que somos livres
Beba, essa é por minha conta
Estamos todos acorrentados ao ritmo
Ao ritmo, ao ritmo

Aumente o som, é a sua música favorita
Dance, dance, dance com a distorção
Aumente o som, coloque para repetir
Tropeçando por aí como um zumbi bêbado

Sim, pensamos que somos livres
Beba, essa é por minha conta
Estamos todos acorrentados ao ritmo
Ao ritmo, ao ritmo

[Skip Marley]
Este é o meu desejo
Romper as barreiras para conectar, inspirar
Ei, aí em cima, no seu lugar alto, mentirosos
O tempo está contado para o império
A verdade que eles alimentam é fraca
Como muitas outras vezes antes
Eles são gananciosos sobre o povo
Eles estão tropeçando e sendo descuidados
E nós estamos prestes a nos revoltar
Eles acordaram, eles acordaram os leões
(Woo!)

Aumente o som, é a sua música favorita
Dance, dance, dance com a distorção
Aumente o som, coloque para repetir
Tropeçando por aí como um zumbi bêbado

Sim, pensamos que somos livres
Beba, essa é por minha conta
Estamos todos acorrentados ao ritmo
Ao ritmo, ao ritmo

(Aumente o som) e tudo continua, e continua, e continua
(Aumente o som) e tudo continua, e continua, e continua
(E tudo continua, e continua, e continua)
E tudo continua, e continua, e continua
(E continua, e continua, e continua)
Porque estamos todos acorrentados ao ritmo

CHAINED TO THE RHYTHM – KATY PERRY FEAT. SKIP MARLEY

E é isso. Você gostou da nova música de Katy Perry? O que você sentiu enquanto ouvia? Compartilhe conosco sua opinião ou uma música que você gosta de ouvir.

phelipekaty-perry-post-322/02/2017 às 11:40

Anúncios

3 comentários em “Feel ♫ CHAINED TO THE RHYTHM ♫ Katy Perry

    1. Sim, eu me viciei desde o momento que foi lançada e depois o lyric video achei muito conceitual e depois vem esse clipe, para completar a mensagem, eu amei…. e é verdade de alguma forma estamos acorrentados ao ritmo, enquanto nos cegamos ao que realmente importa. 😉 🙂 Obrigado por seu comentário!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s