vagaMENTE: Don’t be made of steel


ENGLISH VERSION AVAILABLE BELOW


Minha mente vaga vagueia pelas profundezas de meus pensamentos incompletos, então minhas mãos escrevem o que vagamente tenho em mente:

IV. NÃO SEJA DE AÇO

Sempre dou o melhor de mim, tento mascarar minha tristeza e quem nunca? O mundo não para por causa de suas dores, mas ao escondermos nossos sentimentos, represamos coisas que deveriam ir embora e essas coisas acabam fazendo morada em nossos corações. Nos fazemos rocha, para não mostrar nossas fraquezas, pois o mundo nos ensina que o mundo não é para os fracos. Porém a realidade é que não somos máquinas apáticas, somos seres falhos e temos sim nossas fraquezas, aliás são as fraquezas que nos fazem procurar força para continuar. Não seja de aço, apenas seja humano!

Escrito por: Phelipe Di Amaral


bottompost


My empty mind wanders through the depths of my incomplete thoughts, so my hands writes what I vaguely have in mind:

IV. DON’T BE MADE OF STEEL

I always give my best, I try to mask my sadness and who never? The world doesn’t stop because of our pains, but in hiding our feelings, we keep things that we should let go. We pretend that we are rocks to hid our weaknesses, becaus the world teaches us that the world isn’t for the weaks. But the reality is that we aren’t apathetic machines, we are flawed beings and we do have our weaknesses, in fact it is the weaknesses that make us look for the strength to continue. Don’t be made of steel, just be human!

Written by: Phelipe Di Amaral


25/05/2017 às 11:00

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: